Atendimento Particular

Atendimento somente particular

Atendimento Particular

Baixa autoestima

Mais informações

O que é Baixa autoestima ?

A baixa autoestima tem sido definida enquanto a presença de sentimentos de infelicidade e de insatisfação consigo mesmo, rejeitando-se e tendo pouco respeito por si mesmo (a), sentindo que merece desprezo, que não tem valor, e existindo o desejo de ser de outra maneira.

Em todo o caso, níveis baixos de autoestima tendem a ser associados a problemáticas como a depressão, desesperança face ao futuro e a tendências suicidas em casos de depressão mais grave, inclusive entre crianças e adolescentes.

No caso de quem apresenta baixa autoestima a psicoterapia pode oferecer uma experiência de ressignificação de si próprio (a) através de exercícios, reflexões e/ou outros instrumentos e técnicas dependendo da teoria utilizada pelo (a) profissional.

Psicólogo Clayton - Baixa auto estima

Autoestima segundo a psicanálise

Por exemplo, a psicanálise: segundo a psicanálise de Freud, algumas pessoas enquanto crescem podem desenvolver transtornos diante do despertar de seu próprio julgamento crítico e o de terceiros, de modo a não mais poder reter aquela perfeição idealizada, quando crianças, e procuram recuperá-la sob a nova forma de um Ego Ideal.³

Devido à censura e exigências internas a pessoa se torna extremamente exigente consigo e com os outros. Em contrapartida, quanto mais alto for seu ideal, mas baixa será sua autoestima diante do parâmetro idealizado.

Diante disso, expor a pessoa a si mesma, no ambiente controlado e acolhedor oferecido pela clínica psicoterapêutica pode ajudar a reestabelecer níveis mais sadios de objetivos e imagem pessoal.

Independente da abordagem da psicoterapia escolhida o foco deve ser a pessoa atendida e seu autoconhecimento.

Precisamos entender que a autoimagem — ou seja, a leitura que a pessoa tem de si, de sua personalidade, daquilo que dá forma à sua identidade — se constrói e solidifica a partir da repetição de padrões entre pensamentos/sentimentos/comportamentos. Sejam eles bons ou maus.

Nossa autoestima — o afeto que destinamos ao eu, a maneira como enxergamos nossas possibilidades — é resultado dessa equação. Voltando ao nosso exemplo, a pessoa que segue aquele padrão acaba desconfiando de suas capacidades, assumindo isso como verdade em diversas circunstâncias.

Com baixa autoestima, o sujeito se priva de uma série de experiências que, por sua vez, levariam ao bem-estar e desenvolvimento pessoal.

#fazerterapiafazbem

Benefícios da Psicoterapia

01 – Saúde Mental
Ter saúde mental é fundamental para que você possa se conectar melhor com o mundo. Contribui nos relacionamentos e na maneira de lidar com o outro. Ajuda a alcançar suas metas pessoais e profissionais, e principalmente, traz qualidade de vida.

02 – Autoconhecimento
O autoconhecimento implica em conhecer a si mesmo, saber sobre os aspectos mais profundos de sua personalidade que moldam suas atitudes e comportamento.
Mas nem sempre é fácil trilhar o caminho do autoconhecimento. A nossa mente possui um emaranhado de atribuições, barreiras, crenças, vícios, processos internos que, na esfera do inconsciente, permanecem fragmentados e escondidos. É aí que entra a psicoterapia! Ela irá conduzi-lo de forma que você compreenda a si mesmo, suas fraquezas e fortalezas. Ela possibilita que você se torne a melhor versão de você.

03 – Relações Saudáveis
Você aprende a definir melhor suas prioridades, aprende a afastar-se daquilo que não te faz bem e também encontra maneiras mais assertivas de resolução de conflitos externos.
Informações

Procure ajuda de um profissional

Atendimento online ou presencial

O que é depressão?

Outros serviços

Psicoterapia para Adultos

Psicoterapia para Casais

Psicoterapia para Adolescentes

FAQ

Perguntas Frequentes

Fazer psicoterapia é um ato de amor para consigo mesmo e para com o outro.

É buscar autonomia para lidar com as dificuldades. É ter a coragem de olhar para si.

É se amar acima de qualquer coisa, é se querer bem, é se encher de carinho.

Fazer psicoterapia é acreditar que apesar de todas as dificuldades da vida, há sempre algo pra fazer que vai ajudar a aliviar aquilo que dói, aquilo que parece nunca ter um fim.

Fazer psicoterapia é dar uma chance para uma vida mais livre e mais alegre.

No início do tratamento, a frequência ideal é de uma a duas sessões por semana. A depender de cada caso.

As sessões têm duração média de 50 minutos, mas não é uma regra, há sessões que podem necessitar de mais tempo e há casos em que são encerradas pouco antes.

Atualmente atendo presencialmente e online, através de ferramentas de vídeo-chamada.

Qualquer pessoa pode fazer terapia online, desde que esteja em um ambiente calmo, tranquilo, livre de interferências e possua acesso à internet.

 

IMPORTANTE: Para respeitar e garantir o sigilo profissional e pessoal entre os envolvidos no processo, todos precisam estar usando fones de ouvido.

Não há como sabermos de antemão por quanto tempo vai durar a terapia. Isso é relativo, depende de cada caso, do quanto o paciente está engajado na psicoterapia, ou até mesmo até onde vai o desejo do paciente em se conhecer. Mas o tratamento tem início, meio e fim, possibilitando que o paciente tenha seus objetivos terapêuticos alcançados.

A psicoterapia tem como objetivo, ajudar uma pessoa a atravessar um momento difícil, ajudar na elaboração de experiências do seu passado que causam dor, sofrimento e repetição ou até ajudar pessoas que buscam autoconhecimento e qualidade de vida. Em resumo, qualquer pessoa pode fazer terapia a qualquer momento e só se beneficiar com essa escolha.

Embora tenha uma tabela padrão, o valor das sessões é variável e flexível. O valor é sempre definido na primeira sessão.

A primeira sessão é uma oportunidade para nos conhecermos, para você saber como eu trabalho, para você falar um pouco sobre você e definirmos as regras do atendimento, como valores e horário das sessões.

Entre em contato

Preencha o formulário e tire suas dúvidas ou consulte sobre nossa disponibilidade de horários para atendimento.